sexta-feira, 16 de março de 2012

Sonhos

O ar arrefeceu um pouco.

As nuvens escuras amontoavam-se fazendo adivinhar um temporal.

Sentada à janela, deixei o meu olhar vaguear pelo horizonte, sem nenhum limite.

Quantos anos terão passado sem que o nosso olhar se encontrasse? Quantos dias, quantas noites sem saber notícias tuas?

E agora, aqui estava de volta ao sítio onde tudo começara.

Será agora, hoje, o presente tantas vezes adiado?

O meu coração bate descompassadamente. Tantos pensamentos, tantos desejos adiados.

O barulho de uma porta a bater, fez o meu rosto voltar-se. Um corpo franzino, amparado por uma bengala, o cabelo branco, tudo desconhecido. O olhar, o teu olhar sorridente. Eras tu!

Devagar, chegas-te mais perto. Estava imóvel!

"-Minha bela e doce Orquídea!"

Os teus braços envolveram o meu corpo e senti o teu coração bater apressado junto a mim.

"-Meu doce Anjo!"

Nada mais importava.

Lá fora chovia torrencialmente.

9 comentários:

  1. O amor... para onde nos transporta esse amor... : )

    ResponderEliminar
  2. Carlota
    "o sonho comanda a vida"
    Beijo
    Rodrigo

    Acho que lhe vou pregar uma partida (noutro lado)

    ResponderEliminar
  3. O regresso de alguém que amamos é a melhor sensação do mundo. É como se o tempo só voltasse a passar a partir daquele momento...
    Gostei muito do texto.

    Beijinhos,
    Patrícia

    ResponderEliminar
  4. As janelas são sempre locais bons para sonhar, para imaginar, para desejar, para amar, para namorar... e para espreitar se o nosso amor está a chegar!
    Beijos e bom fim de semana, desta vez sem massa frita.
    Raul

    ResponderEliminar
  5. O amor...sua romântica! E com chuva hum.

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  6. Mais um conto, um pedaço vedadeiro de um sonho real.

    lindo,

    bjs nossos

    ResponderEliminar
  7. Estimada Comadre Carlota,
    J]a passei por momentos iguais ao que descreve, por]em o tempo tudo apaga, somos apenas possuidor do fruto que plantamos, e por mais que olhemos o horizonte infinito, jamais esse amor se econtrará, existe sim encoberto de núvens lá no além.
    Porém o sonho comanda a vida e sendo a esperança a última a morrer, devemos sempre sonhar....
    Abraço amigo, óptima semana de trabalho

    ResponderEliminar
  8. Doces memórias ainda, Carlota.
    Bjs e votos de boa semana

    ResponderEliminar