segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Um Delírio XXI

(continuação)
O bafio inundava o espaço onde sentia que me encontrava.
Estava sentado, braços presos atrás das costas. Braços unidos por umas algemas que ao serem movimentadas, os dentes em serrilha vincavam cada vez mais fundo na pele.
Havia movimento na sala, mas tão pouco me queria ou conseguia mexer.
"-Estava a falar com ela. Só pode ser ele."
"-Já olhaste bem para ele? Não pode ser. Estar refugiado em Paris e aparecer assim à luz do dia em Lisboa?"
Mas de quem falariam. Embora dorido, fiquei mais sossegado. Não era eu! Não era a mim que procuravam.
"-Falei há pouco com o Pedroso. A Ana Maria continua a não querer falar."
"Ana Maria. Não queria falar? Que lhe estariam a fazer?" - pensei.
"-E que fazemos com este? Ele tem que falar! Ou um ou outro nos dirão o que queremos"
Sentia o sangue a escorrer pela cara. Os pulsos já pouco os sentia, o corpo estava dorido, e a cabeça, a minha cabeça praticamente não a sentia. "Que queriam estas pessoas? Eu não fiz nada!"
"-Eu não fiz nada!" - senti a minha voz sair mais alto do que devia.
"-Olha, olha quem acordou."
"-Onde estou?"
"-No Hotel não é, de certeza!"
A porta abriu repentinamente. Os dois homens que se encontravam na sala, voltaram-se. Um terceiro elemento entrou e ouvi que arrojava algo. Correntes? seria o som de correntes?
"- Meus senhores, isto já está a demorar muito tempo."
Senti que algo errado se iria passar e fechei os meus olhos.
(continua)

19 comentários:

  1. Carlotamiga

    Palavra de honra que nem quero tirar os olhos (e as esperanças) daqui, tal a expectativa com que vivo. Não podes fazer (me) isto. Ainda me dá uma coisa.

    En passant, a coisa continua excelente e para quem trabalha no fim-de-semana, o que posso dizer éke alguém tem de trabalhar neste País. Não é só o ministro Aganda Pereira.

    Qjs

    ResponderEliminar
  2. Mais um episódio da saga.
    Continue, mas não se esqueça de pôr o "h" no: Falei "há" pouco com o Pedroso...
    Beijos
    Raul

    ResponderEliminar
  3. Fiquei com curiosidade, como é que acabará esta história?

    Beijinhos. :)

    ResponderEliminar
  4. Henrique.
    Espero não demorar muito tempo a escrever o seguimento. A falta de tempo é mesmo a inimiga, neste momento.

    O covil vampiresco tem que manter as reservas em alta, senão poderá ter uma visita indesejada, eheheheh.
    12 dias de trabalho sem folga é duro, mas sobrevive-se
    Bjs

    ResponderEliminar
  5. Bloggetrotter.
    E já conseguiu ler tudo??
    Já emendei o erro assinalado.Obrigado.
    Beijo

    ResponderEliminar
  6. Carlos.
    Ontem podia ter adiantado um pouco mais, mas resolvi deixar assim, criar suspense, eheheheh

    Beijo Outonal

    ResponderEliminar
  7. Nooooossa, queroa continuação viu? \õ/
    Parabéns hehe, bj :*

    http://papeldeumlivro.blogspot.com

    ResponderEliminar
  8. Ewerton.
    Vou tentar não demorar muito tempo a continuar esta saga fantástica, eheheheheh

    Já visitei o seu novo blogue, está lindo!!
    Beijo

    ResponderEliminar
  9. Mais uma excelente etapa - continuamos lendo e olha que isso ainda vira um livro.

    5 bjs - com previsões boas para o futura escritora.

    ResponderEliminar
  10. Bom, como deixei passar o tempo útil para comentar o "XX", venho aqui comentar o "XXI".

    Tenho estado, como sabe, a ler e a acompanhar com gosto o seu Delírio. O pobre do José tem mesmo uma vida madrasta, mas o que está a ser melhor é já sabermos o que acontece uns anos depois desta viagem a Lisboa - que pelos vistos, agora depois de ler o XXI, ainda vai dar água pela barba.

    Espero que não apresse a história e a leve com calma, sem esticar muito, claro. Acho que tem aqui algo mesmo bom, e que valerá certamente a pena guardar para um dia mostrar aos filhos.

    Já pensou em meter-se num curso de escrita criativa?

    Vão daqui votos para uma boa continuação!

    ResponderEliminar
  11. Cozinha dos Vurdóns.

    O sonho tornado realidade, mas ainda há muita folha a escrever.
    Tempo, falta tempo, disponibilidade.

    5 beijos para as minhas princesas estrelas

    ResponderEliminar
  12. José Piçarra.

    Gosto de o ver por aqui, nos meus comentários, eheheh.
    A vida vai ser madrasta, mas nem tudo é um mar de rosas.
    Esta etapa "deliriana" começou numa brincadeira, que foi ganhando forma dependendo dos dias de devaneio que tenho.
    A filha não gosta do que escrevo, nem gosta de ler o blogue,mal dos 11 anos, eheheh.
    O filho acha piada aos versos por causa das rimas, inocência de 3 anos.

    Curso de escrita criativa morando em Portalegre, não é coisa que abunde por aqui, mas gostaria muito de aprender.
    O seu penúltimo post está fantástico. Gostei imenso. Parabéns!!
    Beijo e as melhoras para si e namorada.

    ResponderEliminar
  13. O que será que a menina nos reserva.
    Será que José morre? Preferia que não, mas...Vamos esperar ansiosamente.
    bj.

    ResponderEliminar
  14. Anónimo.
    O José Não vai morre.
    Fica com a Maria.

    Beijo

    ResponderEliminar